Ciclista de 80 anos tenta desviar de poste em ponte, cai no rio Anhanduí e morre

Ciclista de 80 anos tenta desviar de poste em ponte, cai no rio Anhanduí e morre

07/06/2018 0 Por Humberto Marques

Idoso seguia pela avenida Arquiteto Vilanova Artigas quando, ao passar pelo rio Anhanduí, tropeçou ao passar por um poste sobre a ponte e caiu em área lateral sem proteção. Trecho foi excluído da obra de recuperação da Norte-Sul.

Um homem de 80 anos morreu no início da noite desta quarta-feira (6) após despencar no rio Anhanduí, no cruzamento das avenidas Vereador Thyrson de Almeida e Arquiteto Vilanova Artigas, no Aero Rancho –região do Anhanduizinho, em Campo Grande. Almir Antônio da Silva chegou a ser socorrido pelo Corpo de Bombeiros em estado grave e encaminhado à Santa Casa, mas não resistiu.

O acidente envolvendo Almir ocorreu em um trecho no qual não há guard-rails na Thyrson de Almeida –o prolongamento da avenida Ernesto Geisel– e existe uma depressão na ponte sobre o rio. Conforme registros de imagem, ele seguia pela Vilanova Artigas no sentido ao Hospital Regional, quando tentou desviar de um poste e acabou tropeçando. Ele caiu na lateral da ponte, justamente no ponto sem proteção.

Em pouco tempo, dezenas de pessoas se aglomeraram no local para ver o que acontecia ou, de alguma forma, prestar socorro. Uma viatura da Polícia Militar permaneceu no local até que o Corpo de Bombeiros deslocasse uma equipe de resgate.

Almir bateu a cabeça e ficou desacordado, mas foi retirado do rio ainda com vida, contudo, sofreu cinco paradas cardíacas durante o resgate. A quinta delas ocorreu já na Santa Casa, onde foi encaminhado em estado grave à ala vermelha do hospital.

 


Acidente ocorre em local excluído por falta de verbas da obra de recuperação do Anhanduí

 

Idoso de 80 anos caiu no rio Anhanduí depois de tentar desviar de poste. Acidente mobilizou pessoas que passavam pelo local. (Foto: Colaboração do Leitor)

Idoso de 80 anos caiu no rio Anhanduí depois de tentar desviar de poste. Acidente mobilizou pessoas que passavam pelo local. (Foto: Colaboração do Leitor)

O acidente, inusitado, chama a atenção novamente para a falta de manutenção ao longo do rio Anhanduí. Recentemente tiveram início as obras para recuperação do pavimento em um trecho de 2,4 quilômetros da Norte-Sul, na avenida Ernesto Geisel, e do leito do curso d’água.

No entanto, após remanejamentos e cortes de recursos, a obra inicialmente prevista para chegar até a avenida Campestre (no Centenário, também no Anhanduizinho), acabou restrita ao trecho entre a avenida Salgado Filho e a rua do Aquário.

De cerca de R$ 60 milhões em sua extensão total na previsão de 2015 para o empreendimento, o projeto, aguardado desde o início da década, foi orçada em cerca de R$ 56 milhões, mas teve os contratos fechados em um total de R$ 48,4 milhões. As ações incluem também a construção de uma ciclovia e sinalização, bem como melhorias no sistema de drenagem a fim de combater alagamentos na região do Marcos Roberto (Anhanduizinho).