Asfalto da Albert Sabin recebe microrrevestimento

Asfalto da Albert Sabin recebe microrrevestimento

15/10/2018 0 Por Humberto Marques

Via que corta bairros como Taveirópolis, Caiçara e Vila Anahy é mais uma a receber sistema de recuperação do pavimento.

Um dos principais corredores internos da região urbana do Lagoa recebeu nos últimos dias ações para revitalização de seu asfalto. A rua Albert Sabin, que começa no Taveirópolis e termina no trevo da avenida Roseira –e serve de ligação para bairros como Vila Anahy, Caiçara, Leblon, União e Oliveira, entre outros– foi mais uma via da cidade a receber o tratamento com microrrevestimento asfáltico, a fim de corrigir desníveis e prevenir o aparecimento de buracos.

As obras tiveram início no início de outubro e, nesta segunda-feira (15) já haviam se estendido por quase metade da avenida. Pelo sistema, uma camada de lama asfáltica é espalhada sobre o pavimento, preenchendo imperfeições e prevenindo o aparecimento de crateras –serviço este realizado às vésperas do início da temporada de chuvas, que já começa a castigar o asfalto em várias regiões da cidade.

A Albert Sabin é uma via paralela à rua Brilhante e à avenida Prefeito Lúdio Martins Coelho. Além de servir de corredor do transporte coletivo, ela serve de ligação alternativa para o Leblon e o Tijuca –no trevo da avenida Roseira, ela se interliga com a avenida Manoel Joaquim de Moraes, que por sua vez vai até a rua Panambi Verá e, dali, distribui tráfego para bairros do Lagoa, como São Conrado e Santa Emília, e do Anhanduizinho (Guanandi e Aero Rancho).

As avenidas Arquiteto Vilanova Artigas e Ezequiel Ferreira Lima, lindeiras ao Parque Ayrton Senna, no Guanandi e no Aero Rancho, também receberam o microrrevestimento.

Recuperação também atingiu ruas na região do Cemitério do Santo Amaro

Rua Albert Sabin, próximo ao Elias Gadia: de um lado, pavimento que recebeu microrrevestimento asfáltico (mais escuro). (Foto: Humberto Marques)

Rua Albert Sabin, próximo ao Elias Gadia: de um lado, pavimento que recebeu microrrevestimento asfáltico (mais escuro). (Foto: Humberto Marques)


Várias vias da cidade receberam, recentemente, o microrrevestimento asfáltico. Uma das últimas regiões contempla a rua Fernando de Noronha e as avenidas Tamandaré e Euler de Azevedo, nas imediações do Cemitério do Santo Amaro (no Imbirussu). As obras contemplam o projeto de pavimentação do Complexo Altos do São Francisco, com investimento de R$ 5,4 milhões.

Na Fernando de Noronha, a capa asfáltica contemplou a extensão da via entre as avenidas Presidente Vargas e Tamandaré. O recapeamento chegou a ser iniciado em 2016, com serviços preliminares de fresagem e reperfilamento da pista, mas acabou abandonado.

O recape também chegaria a 3,2 km da Euler, onde já havia sido feita revitalização da pista centro-bairro entre a Presidente Vargas e a Tamandaré e, na sequência, a revitalização da pista centro-bairro da Presidente Vargas até a Tamandaré e o trecho final da Euler até a avenida Ernesto Geisel.

Na Tamandaré, o recapeamento programado se estendia por um trecho de 4,6 km da rua Teodoro Roosevelt à avenida Junio de Castilho, complementando o serviço realizado até a UCDB (Universidade Católica Dom Bosco), que integrou o Complexo Jardim Seminário.

Prefeitura contabiliza 35 quilômetros de recapeamento em 19 meses

Nos últimos 19 meses a Prefeitura executou mais de 35 quilômetros de recapeamento, com recursos do PAC Mobilidade Urbana (corredor Guia Lopes/Brilhante) e do PAC Pavimentação, abrangendo as avenidas Mato Grosso; Hiroshima; Desembargador Leão Neto do Carmo; Ruas Antônio Maria Coelho, dentre outras, na área do Complexo Mata do Jacinto Etapa D.