Campanha na internet tenta sensibilizar Prefeitura da Capital a tirar UPA-Vet do papel

Campanha na internet tenta sensibilizar Prefeitura da Capital a tirar UPA-Vet do papel

10/02/2019 0 Por Humberto Marques

Vereador Veterinário Francisco lança hashtag #UpaVetJá para sensibilizar poder público e sociedade pela importância do projeto.

Uma campanha lançada por meio de redes sociais tenta mobilizar a Prefeitura de Campo Grande a retirar do papel o projeto da UPA-Vet (Unidade de Pronto Atendimento Veterinário) da Capital, já aprovada pela Câmara Municipal por iniciativa do vereador Veterinário Francisco (PSB). O edil encabeça o movimento, advertindo que já há, inclusive, previsão de reserva de recursos públicos para criar a unidade –que permitiria, por exemplo, tratamento gratuito a animais domésticos doentes e feridos.

“A UPA-Vet já foi e continua sendo feita de palanque político. Tem emendas aprovadas que eram para ser usadas em 2018 e que sumirão. Não sei se por má vontade política ou por alguém dentro da prefeitura que está travando o projeto”, reclamou o vereador, que idalizou a hashtag #UpaVetJá em redes sociais para agrupar notícias sobre o tema e mobilizar os internautas sobre o tema, amplamente difundido por defensores e ONGs ligadas à causa animal.

Atualmente, o resgate e tratamento de animais feridos em Campo Grande cabe a entidades e resgatantes, que contam com a boa vontade de clínicas particulares –que realizam o serviço a preço de custo ou com tabela social– para assistir aos pets.

Francisco lembra que desde 2012 discute-se a construção da UPA-Vet, sendo que, três anos depois, foi aprovado projeto autorizativo para as obras. Em março de 2018, o prefeito Marquinhos Trad (PSD) anunciou durante ato público a construção e entrega, em até seis meses, a unidade. Mais de R$ 1 milhão já foram alocados para o projeto ainda no ano passado, bem como outros R$ 200 mil para custear castrações e outros R$ 80 mil para custeio.

Campanha tenta reunir engajamento em favor do projeto da UPA Veterinária. (Foto: Divulgação)

Campanha tenta reunir engajamento em favor do projeto da UPA Veterinária. (Foto: Divulgação)


O autor do projeto afirma que cobra o pagamento de R$ 1,2 milhão em emendas parlamentares para a UPA Veterinária e um projeto de castração de cães e gatos, obtendo sinal positivo quanto a liberação. O secretário Pedro Pedrossian Neto (Finanças e Planejamento) garantiu em audiência pública de prestação de contas na Câmara que faria o cronograma de desembolso para o pagamento. Os valores deveriam ser pagos até 31 de dezembro de 2018.

Em 8 de janeiro, o Diogrande (Diário Oficial de Campo Grande) trouxe quatro vetos a emendas propostas por Francisco e que tinham como alvo a causa animal, no valor de R$ 1,6 milhão, para microchipagem e castração de cães e gatos e para a UPA-Vet. Uma emenda de R$ 1 milhão, assinada junto com Eduardo Romero (Rede), para a construção da unidade de pronto-atendimento também foi rejeitada.