Exército entrega obras da Brilhante à prefeitura; que fará sinalização em 2019

Exército entrega obras da Brilhante à prefeitura; que fará sinalização em 2019

13/12/2018 0 Por Humberto Marques

Revitalização da rua e da Guia Lopes integram o corredor sudoeste de transporte coletivo, ao lado das avenidas Marechal Deodoro e Bandeirantes, que passarão por obras.

Anunciada em 2016 pela Prefeitura de Campo Grande em parceria com o Exército brasileiro, e efetivamente saindo do papel apenas no ano seguinte, o recapeamento e revitalização das ruas Guia Lopes e Brilhante –no trecho entre o Amambai e o Leblon, no Lagoa– foram entregues ao Paço Municipal há cerca de 15 dias, sendo dado como concluído. Os “últimos retoques”, como destacou a assessoria do Executivo, envolveram a conclusão de três remendos profundos nos 3,3 quilômetros das duas vias que integram o corredor sudoeste do transporte coletivo –indo da avenida Afonso Pena até o Terminal Bandeirantes, embora ainda haja equipes realizando ações pontuais.

Contudo, quem passa diariamente pelo trecho ainda pode sentir falta de algumas coisas, como a sinalização vertical e horizontal e a instalação das estações de embarque dos ônibus. Estas, ainda segundo a assessoria do Executivo, ficam para 2019 –quando também terão prosseguimento os outros dois braços do corredor sudoeste: as avenidas Marechal Deodoro e Bandeirantes, esta última já alvo de licitação prevendo gastos de até R$ 8,7 milhões para sua total recuperação.

A sinalização será executada pela Sitra Engenharia, que venceu licitação para o trecho –serão investidos R$ 469,8 mil na Brilhante e R$ 107,1 mil na Guia Lopes, segundo edital publicado em 12 de dezembro no Diário Oficial do Município.

Já os projetos das estações de embarque estão em processo licitatório. A princípio, a programação prevê pontos para o corredor exclusivo nas esquinas da Guia Lopes com a rua Paissandu e na Brilhante, nos cruzamentos com as ruas Círiaco Maymone, Aduê Rezek e Manoel Cavalcanti Proença.

Os ônibus vão circular na faixa à esquerda, que recebeu asfalto de maior resistência, com aplicação de polímero. A partir de abril de 2019 será executado o piso rígido nos cinco locais das estações de embarque, rampas de acessibilidade no meio-fio de esquinas e algumas bocas de lobo.


Implantação de corredor ocorreu em meio a queixas de empresários pela demora das obras

Pavimento da Brilhante e da Guia Lopes passou por revitalização; obras incluíram nova drenagem, mas sinalização fica para 2019. (Foto: PMCG/Divulgação)

Pavimento da Brilhante e da Guia Lopes passou por revitalização; obras incluíram nova drenagem, mas sinalização fica para 2019. (Foto: PMCG/Divulgação)

A implantação do corredor sudoeste foi marcada por atrasos e queixas do comércio local que, diante de obras implantadas e refeitas, amargou prejuízos –com a queda do movimento. Rudi Fiorese, titular da Sisep (Secretaria Municipal de Infraestrutura e Serviços Públicos), explica que o cronograma precisou ser prolongado por conta de vários fatores, que vão do clima a problemas localizados em uma obra desse porte e em vias de grande movimentação, onde as interdições totais da pista foram raras.

“É uma obra estrutural que exigiu, em muitos trechos, não apenas aplicar um novo pavimento, mas também refazer a base, os chamados remendos profundos”, explica Rudi, ao apontar também que a falta de um cadastro atualizado sobre as redes subterrâneas de água e fibra ótica da região –algo que, conforme pontuou o Exército, dificultou as escavações tanto pela não localização de redes como por danos às existentes, mas não mapeadas.

“Muitas vezes a abertura de valetas para implantação da drenagem danificou adutoras, redes de fibra óticas, que não constavam no cadastro”, explica o secretário. Cada ocorrência desta natureza exigiu a mobilização da Águas Guariroba, no caso de encanamentos de água e esgoto, como de operadoras de telefonia para fazer os reparos e revisão do projeto.

Além do recape, foram implantados 2 quilômetros de drenagem e a interligação com a rede já existente na avenida Salgado Filho e em dois ramais da Vila Jacy, por onde a enxurrada escoará até o rio Anhandui. A conexão foi feita por ramais: um de 943 metros pelas ruas Hermenegildo Pereira e José Paes de Farias; e um segundo, de 275 metros, na Gabriel Cubel, que avançou 95 metros na Bandeirantes.

(Com assessoria)