Prefeitura promete licitar em breve pavimentação e drenagem de 4 ruas no Jardim Tijuca

Prefeitura promete licitar em breve pavimentação e drenagem de 4 ruas no Jardim Tijuca

12/03/2018 0 Por Humberto Marques

Trechos da Visconde de Suassuna, Tabira, Alfredo Lisboa e Diogo Álvares serão contemplados com frentes de pavimentação; edital confirma concessão da licença ambiental prévia para o investimento. Moradores da região aguardam há cerca de 10 anos pelo asfaltamento de vias.

A Prefeitura de Campo Grande prepara o lançamento de edital para licitação visando a retomada das obras de pavimentação do Jardim Tijuca –na região do Lagoa. Alvos de expectativa dos moradores, as frentes de asfalto foram anunciadas há sete anos, graças a emenda parlamentar na ordem de R$ 500 mil.

Conforme a assessoria do Paço Municipal, o projeto da obra passa por adequações junto a Caixa Econômica Federal “e nos próximos dias deve ser lançado o edital de licitação”, destacou nota enviada ao Comunidade.MS.

Nesta segunda-feira (12), o Diogrande (Diário Oficial de Campo Grande) trouxe edital de concessão à Sisep (Secretaria Municipal de Infraestrutura e Serviços Públicos) de licença ambiental prévia, com validade de 18 meses contados a partir de 22 de fevereiro, para a pavimentação e implantação de rede de drenagem no Barra da Tijuca –parcelamento do Tijuca–, na região das ruas Visconde de Suassuna, Tabira, Alfredo Lisboa e Diogo Álvares.

As três primeiras vias atravessam o Tijuca paralelas à avenida Conde de Boa Vista, e não contam com pavimentação no trecho entre as ruas Souto Maior e Saint Romain. Já a Diogo Álvares tem o mesmo sentido da Souto Maior –estando a duas quadras desta, em trecho que ainda conta com a rua Mona Lisa, que também não tem asfalto mas não foi incluída na licença prévia solicitada pelo Paço Municipal.

População aguarda há quase uma década por asfalto prometido no PAC 1

A licença ambiental na modalidade prévia é concedida na fase preliminar do planejamento do empreendimento ou atividade, aprovando localização e elaboração. Ela visa a comprovar que o serviço tem viabilidade ambiental e determina regras básicas e necessárias para as próximas etapas da implantação.


Rua Mona Lisa, no Jardim Tijuca, corta vias que têm previsão de serem pavimentadas, porém, não foi incluída em pacote da prefeitura. (Foto: Humberto Marques/Comunidade.MS/Arquivo)

Rua Mona Lisa, no Jardim Tijuca, corta vias que têm previsão de serem pavimentadas, porém, não foi incluída em pacote da prefeitura. (Foto: Humberto Marques/Comunidade.MS/Arquivo)

Desta forma, espera-se que a frente de pavimentação tenha início dentro dos 18 meses anunciados no edital –a conclusão dependerá da contratação a partir da licitação. A obra atende em parte, mas não totalmente, um anseio da população do Jardim Tijuca aguardado desde a gestão do ex-prefeito Nelsinho Trad que, em 2008, chegou a anunciar a realização das quatro etapas de pavimentação na região.

Reportagem do jornal Comunidade.MS em setembro de 2017 trouxe reclames de moradores sobre a incômoda situação: há cerca de 10 anos, foi anunciada a inclusão da região da primeira fase do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento), em uma obra dividida em quatro frentes de trabalho entre o Tijuca 1 e 2, Vila Vilma e o Jardim Antarctica.

Contudo, apenas as etapas A e B saíram do papel. Ruas como a Mona Lisa, Dantas Barreto e Diogo Álvares permaneceram sem o asfalto, ao passo que bairros como o Jardim Batistão (Lagoa), que não estava no projeto original, acabaram beneficiados com o asfalto, segundo relatos da população local.

À época, a prefeitura informou que, em 2014, foram iniciadas gestões e elaborados projetos para a segunda etapa do PAC Pavimentação e Qualificação de Vias Urbanas, que não foi adiante por conta de questões orçamentárias e políticas no plano federal.

loading...