Roubo a automóvel no Tiradentes leva policiais a encontrarem autor de assassinato e estatuto do PCC

Roubo a automóvel no Tiradentes leva policiais a encontrarem autor de assassinato e estatuto do PCC

03/06/2018 0 Por Humberto Marques

Assalto no qual Chevrolet Cobalt foi levado deu a partida em apurações sobre morte ocorrida em 30 de maio no Jardim Noroeste; polícia apreende “cartilha” de facção criminosa em casa onde estava rapaz que confessou ter matado Jamssonn Luiz Cordeiro, que teria feito gesto de grupo rival em foto.

Investigações sobre o roubo de um automóvel na noite de 1º de junho (sexta-feira) levaram as autoridades policiais de Campo Grande ao encontro do acusado de ter participado de um assassinato na cidade. Os fatos seguem sob apuração da Polícia Civil e levaram, até o momento, à prisão de seis pessoas por crimes diversos, cinco deles na Capital –segundo informações do Batalhão de Choque, o suspeito do homicídio admitiu o crime.

Segundo o boletim de ocorrência, vítima e filho estavam em frente a casa de um amigo na rua Dona Zulmira, no Tiradentes (região do Bandeira) quando, por volta das 19h30, duas pessoas armadas chegaram e ordenaram que descessem do carro. A vítima ainda foi questionada para saber se estava armada e foi revistada por um dos criminosos. Depois, fugiram, com um deles levando o seu automóvel Chevrolet Cobalt.

Pouco depois do assalto, um segundo veículo passou pelo local. A vítima pediu a este ajuda para seguir os autores –o condutor, porém, apenas perguntou sobre a direção do veículo furtado, fugindo sem levar o proprietário, o que levantou suspeitas.

O caso foi encaminhado à Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) Piratininga, que, horas depois, foi informada sobre a localização do Cobalt em Sidrolândia, onde foi abordado por policiais da 8ª CIPM (Companhia Independente de Polícia Militar), sendo conduzido por Welisson de Souza Silveira (25). Policiais do Batalhão de Choque da PM foram deslocados à cidade vizinha a Campo Grande, a fim de prosseguirem às buscas dos assaltantes.

Motorista afirma que usaria carro para transportar drogas e revela paradeiro de comparsas

Welisson relatou que havia pego o automóvel no Jardim Noroeste (Bandeira) e o levaria ao Paraguai, a fim de usá-lo no transporte de drogas –o veículo teria sido preparado para ocultar entorpecentes.


Cinco pessoas foram presas no Noroeste durante investigações sobre roubo no Tiradentes, inclusive acusado de homicídio no Noroeste. (Foto: PMMS/Divulgação)

Cinco pessoas foram presas no Noroeste durante investigações sobre roubo no Tiradentes, inclusive acusado de homicídio no Noroeste. (Foto: PMMS/Divulgação)

No endereço informado pelo detido foi encontrada Tainaze Espinoza do Nascimento, 23, que levava consigo um revólver calibre .38 na cintura, bem como James Deann Lucas Martins, 25, Willian Martins, 22, e Valdomiro da Silva Espinoza, 40. Com eles, foram localizadas mais duas armas de fogo (pistolas 9mm, uma delas com quatro munições), um silenciador de pistola e dois carregadores de submetralhadora.

Em checagem, constatou-se que Valdomiro tinha contra si mandado de prisão em aberto, enquanto James Deann era considerado foragido do Centro Penal Agroindustrial da Gameleira (o semiaberto de Campo Grande).

Este e Willian relataram que objetivos que tinham sido roubados estavam na casa de uma tia de James –Camila Lemes Lucas entregou às autoridades uma máquina de solda uma máscara e uma esmerilhadeira, além do estepe e o banco traseiro do Cobalt.

Polícia encontra estatuto do PCC e autor confesso de assassinato ocorrido no dia 30

Ainda na casa onde James, Valdomiro e Willian viviam, foi apreendida uma cópia do estatuto do PCC (Primeiro Comando da Capital), com anotações datadas de 29 de maio. Os relatos tratavam de Jamsonn Luiz Cordeiro, suposto integrante do Comando Vermelho assassinado em 30 de maio com um disparo de pistola 9mm no crânio, supostamente por ter postado uma foto com uma pessoa fazendo o símbolo “CV” com os dedos.

Segundo tais anotações, Jamssonn, antes de ser morto, declinou nomes e apelidos de mais integrantes do Comando Vermelho que vivem em um bairro próximo ao Presídio de Segurança Máxima da Capital. James Deann admitiu ter feito as anotações.

Várias armas foram apreendidas durante ação em residência no Jardim Noroeste. (Foto: PMMS/Divulgação)

Diante da situação, foi dada voz de prisão a Tainaze, por porte ilegal de arma de fogo de uso permitido, a James e Willian por porte ilegal de arma de fogo de uso restrito, a Camila por receptação e a Waldomiro para cumprimento de mandado de prisão. Os autores do roubo foram reconhecidos pela vítima.

Segundo as autoridades, James Deann ainda admitiu o assassinato de Jamssonn, utilizando uma das armas apreendidas. O corpo foi encontrado na manhã de 30 de maio na avenida Flores da Cunha, também no Noroeste.

A vítima do homicídio, que tinha ficha criminal e era suspeita de envolvimento com o tráfico de drogas, já havia sido alvo de um atentado no início do mês, sendo atingido por três tiros. Ele havia deixado o hospital três dias antes de ser morto. Há cerca de 5 anos, ele teria matado o irmão ao tentar defender a mãe de agressões no mesmo bairro.