Secretarias fazem mutirão para evitar despejo de lixo e animais mortos ao redor do Aeroporto

Secretarias fazem mutirão para evitar despejo de lixo e animais mortos ao redor do Aeroporto

16/10/2018 0 Por Humberto Marques

Ação visa a melhorar o ambiente urbano na região e até evitar acidentes aéreos com a presença de urubus; criações de porcos, cavalos e bois também entra na mira.

Um dos locais mais conhecidos de Campo Grande para o descarte de lixo e entulho de forma irregular, o entorno do Aeroporto Internacional é alvo de ação conjunta da Sesau (Secretaria Municipal de Saúde) e Sisep (Secretaria Municipal de Infraestrutura e Serviços Públicos) para manejo e educação ambiental.

pre BF - 350x250

A ação pretende tanto melhorar o ambiente urbano como prevenir acidentes aéreos, devido a presença de aves como urubus, e da fauna silvestres atraída à região pelo lixo e cadáveres de animais domésticos. Também serão tomadas providências quanto a criação de animais de médio e grande porte –de porcos a cavalos e bovinos– na região, já que tal atividade é proibida nas áreas urbanas do município.

Coordenadora de Vigilância Ambiental da Sesau, Silvia Barbosa do Carmo afirma que o trabalho integra o projeto Cidade Limpa e visa, ainda, a desenvolver estratégias para manter limpas as ruas do entorno do aeroporto –que se estendem entre os bairros União, Oliveira, São Conrado e Santa Emília, no Lagoa, e o Serradinho, no Imbirussu.

Moradores dessas regiões lindeiras ao aeroporto são orientados por agentes de saúde da Vigilância e do CCZ (Centro de Controle de Zoonoses) sobre a destinação correta de resíduos e quanto a criação de animais domésticos, para que não fiquem soltos.

“O objetivo das visitas é promover a educação de saúde ambiental com a orientação sobre a manutenção dos imóveis em adequadas condições higiênico-sanitárias destinando os resíduos e materiais inservíveis para o locais disponibilizados pela prefeitura para o recebimento desses como os Ecopontos Panamá e Noroeste”, reforçou Silvia à assessoria da prefeitura.


Infraero fará palestras com moradores; criações de animais maiores é proibida

A ação prevê um ciclo de palestras em escolas públicas, unidades de saúde e na Associação de Moradores, realizadas pela Coordenadoria de Vigilância de Saúde Ambiental em parceria com a Infraero (Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária).

Os moradores serão orientados sobre os cuidados com seus animais de estimação e em caso de óbitos que não sejam descartados nas áreas próximas do aeroporto e sim recolhidos pela Solurb, responsável pelo recolhimento de animais mortos em área urbana do município (telefone 0800-647-1005) .

Tal orientação deve coibir o descarte de cães e gatos mortos no entorno do aeroporto, para não atrair outros animais e aves como os urubus –que possibilitam o risco de acidentes com aeronaves. “Os moradores ali do entorno precisar estar cientes sobre isso, considerando que a cabeceira da pista se localiza próxima dos locais utilizados pela população para despejo de lixo, entulhos e cadáveres”, pondera.

A fiscalização sanitária inspecionará todas as propriedades de entorno ao aeroporto e exigirá a retirada de animais de médio porte, como suínos, e de grande porte, como bovinos e equinos, considerando a proibição de criação desses animais em área urbana pelo Código Sanitário Municipal e pelo fato da criação dos mesmos no local representar sérios riscos sanitários relacionados ao acúmulo de resíduos, atratividade de animais da fauna e manutenção de propriedades em péssimas condições higiênico sanitárias.

Ao final é esperado a colaboração da população na conscientização da destinação final de resíduos sólidos oriundos de atividades comerciais ou inservíveis mantidos em seus domicílios, para os locais disponibilizados para recebimento desses de acordo com as normas vigentes.

(Com assessoria)