Última fase do recapeamento da Euler de Azevedo é iniciada

Última fase do recapeamento da Euler de Azevedo é iniciada

26/09/2018 0 Por Humberto Marques

Obra se estende entre as avenidas Presidente Ernesto Geisel e Presidente Vargas e, quando concluída, resultará na completa revitalização da via de acesso à saída para Rochedo.

A avenida Euler de Azevedo deve ter, em breve, concluído o recapeamento em toda a sua extensão, depois de ser ordenada a continuidade de ações na via, pela Prefeitura de Campo Grande, e em outras na região do Santo Amaro (Imbirussu), totalizando 10,9 quilômetros.

A ordem de serviço da Sisep (Secretaria Municipal de Infraestrutura e Serviços Públicos) prevê a recuperação de trechos da Euler, da avenida Tamandaré e de toda a rua Fernando de Noronha –esta com 2,7 quilômetros e que margeia o cemitério Santo Amaro, servindo de ligação entre a Tamandaré e a avenida Presidente Vargas.

O serviço já foi realizado na pista centro-bairro da Euler de Azevedo entre a Presidente Vargas e a rotatória da Tamandaré. Com a conclusão da pista bairro-centro e do trecho da Tamandaré até a avenida Ernesto Geisel, a obra se somará ao serviço realizado pelo Governo do Estado, que já recuperou a parte superior do corredor –no trecho que é chamada de avenida Dom Antônio Barbosa, da Presidente Vargas até o acesso à MS-080, na região do Detran (Departamento Estadual de Trânsito), que se ligará ao macroanel rodoviário.

O investimento, de R$ 5,4 milhões, saiu do PAC Pavimentação –que contempla ainda as ruas Miguel Vieira, Joaquim Lacerda e Cerejeira, no Altos do São Francisco (Segredo). Na região, a rua Cotegipe, de acesso à Coophasul, recebeu microrrevestimento recentemente.

Na Tamandaré, a obra se estenderá por 4,6 quilômetros da rua Teodoro Roosevelt à avenida Júlio de Castilho. O trecho da rotatória com a Euler até a UCDB (Universidade Católica Dom Bosco) já havia sido recapeado dentro do projeto do Complexo Jardim Seminário. Essa mesma rotatória receberá, no ano que vem, sistema de semáforos semelhantes aos instalados nos encontros das avenidas Mato Grosso com Nelly Martins (Via Parque) e Interlagos com Gury Marques.


Prefeitura afirma que já providenciou 35 km de recapeamento em 19 meses

Em 19 meses, a Prefeitura da Capital afirma ter recapeado mais de 35 quilômetros de vias com verbas do PAC Mobilidade Urbana –no caso das obras do corredor sudoeste, nas ruas Guia Lopes e Brilhante, que ainda não foram concluídos– e PAC Pavimentação, envolvendo as avenidas Mato Grosso, Hiroshima e Desembargador Leão Neto do Carmo e a rua Antônio Maria Coelho, dentre outras vias, na área do Complexo Mata do Jacinto-Etapa D.

No Nova Lima, a Etapa A das obras permitiu a recuperação da pista bairro-centro da avenida Cônsul Assaf Trad, da rotatória do macroanel até a rua Marquês de Herval (o Corredor do Nova Lima, que será recuperado e duplicado) e está previsto o recapeamento e duplicação da avenida Zulmira Borba e da rua Jerônimo de Albuquerque.

A avenida Bandeirantes, próximo braço do corredor sudoeste de transporte público a receber obras, e a avenida Presidente Castelo Branco (que depende da reprogramação das obras do Complexo Atlântico Sul) estão entre as próximas a receberem melhorias.